Resenha de cinema: “Uma história de amor e fúria” é nossa história de amor e fúria

PITANGA DIGITAL

Por Alessandra Verch.

[ATENÇÃO: ESSE TEXTO É UMA RESENHA CRÍTICA E CONTÉM SPOILERS]

Viver sem conhecer o passado é andar no escuro”, esse é o mote do longa-metragem de animação Uma história de amor e fúria. A animação, escrita e dirigida por Luiz Bolognesi, narra a história de um herói imortal que está vivo há mais de 600 anos. Devido a idade, o herói presencia diversos momentos marcantes e trágicos da história brasileira. A centelha de vida do protagonista é sua paixão por Janaína, o que o faz continuar sua jornada é a vontade de reencontrar seu amor.

O longa está dividido em 4 momentos. No primeiro temos a colonização abordada sob a perspectiva nada romântica dos “perdedores”, os indígenas pré-colonização. A frustrante colonização francesa, a violência e o poderio português são evidenciados de forma cruel. Aqui, nosso herói é o tupinambá Abeguar que luta bravamente para proteger…

Ver o post original 1.008 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s