Nelson Mandela

morre-o-ex-presidente-da-africa-do-sul-nelson-mandela_2

Nelson Rolihlahla Mandela foi um importante líder político da África do Sul e o principal representante do movimento antiapartheid no país. Nascido em 18 de julho de 1918 na África do Sul, Nelson tornou-se presidente no ano de 1994 e governou até 1999, tornando-se um ícone internacional na defesa das causas humanitárias.

História

Mandela nasceu em um pequeno vilarejo na região do Transkei. Aos sete anos, Mandela tornou-se o primeiro membro da família a frequentar a escola, onde lhe foi dado o nome inglês “Nelson”. Entretanto, com a morte do pai, a mãe de Mandela se viu obrigada a deixar seu unigênito sob os cuidados de Jongintaba Dalindyebo, parente da família que tinha condições de zelar pela vida e a educação de Nelson Mandela.

lesotho_slide_show_2829429
Uma habitação típica do povo de Mandela e comum no sul da África.

Nesse período de sua vida, o jovem teve oportunidade de ter uma ampla formação educacional influenciada pelos valores de sua própria cultura e da cultura européia. Com isso, o futuro ativista político conseguiu discernir como o pensamento colonial se ocupava em dizer aos africanos que eles deveriam se inspirar nos “ditames superiores” da cultura do Velho Mundo. Após passar pelas melhores instituições de ensino da época, o bem educado rapaz chegou à Universidade de Fort Hare.

Ainda estudante de Direito, Mandela começou sua luta contra o regime do apartheid.Ao final do primeiro ano, o jovem se envolveu com o movimento estudantil, num boicote contra as políticas universitárias, sendo expulso da universidade. Dali foi para Johanesburgo, onde terminou sua graduação na Universidade da África do Sul (UNISA) por correspondência. Continuou seus estudos de direito na Universidade de Witwatersrand.

Mas foi no ano de 1942 que Nelson Mandela entrou efetivamente para a oposição, ingressando no Congresso Nacional Africano (CNA, movimento contra o apartheid). Em 1944, participou da fundação, junto com Oliver Tambo e Walter Sisulu, da Liga Jovem do CNA.

Em março de 1960, um trágico episódio incitou Nelson Mandela a rever seus meios de atuação política (contrária ao uso de armas). Naquele mês, um massacre tomou conta das ruas da cidade de Sharpeville,  quando a polícia sul-africana atirou em manifestantes negros, matando 69 pessoas e ferindo 180. Depois disso, Nelson Mandela decidiu se empenhar na formação do “Lança da Nação”, um braço armado do CNA. Naturalmente, o governo segregacionista logo saiu em busca dos líderes dessa facção e, em 5 de agosto de 1962, Mandela foi (mais uma vez) preso. Em 1964 foi condenado a prisão perpétua por sabotagem (o que Mandela admitiu) e por conspirar para ajudar outros países a invadir a África do Sul (o que Mandela nega).

21mar15a
Massacre de Sharpeville, 1960

No decorrer dos 27 anos que ficou preso( de 1964 a 1990), Mandela se tornou de tal modo associado à oposição ao apartheid que o clamor “Libertem Nelson Mandela” se tornou o lema das campanhas antiapartheid em vários países.

Durante os anos 1970, ele recusou uma revisão da pena e, em 1985, não aceitou a liberdade condicional em troca de não incentivar a luta armada. Mandela continuou na prisão até fevereiro de 1990, quando a campanha do CNA e a pressão internacional conseguiram que ele fosse libertado em 11 de fevereiro, aos 72 anos, por ordem do presidente Frederik Willem de Klerk.

Em 1992, as leis segregacionistas foram finalmente abolidas com o apoio de Mandela e Willem de Klerk.

Nelson Mandela e Frederik de Klerk dividiram o Prêmio Nobel da paz em 1993.

Em 1994, foram organizadas as primeiras eleições multirraciais da África do Sul.

Como presidente do CNA (de julho de 1991 a dezembro de 1997) e primeiro presidente negro da África do Sul (de maio de 1994 a junho de 1999), Mandela comandou a transição do regime de minoria no comando, o apartheid, ganhando respeito internacional por sua luta em prol da reconciliação interna e externa.

Após o fim do mandato de presidente, em 1999, Mandela voltou-se para a causa de diversas organizações sociais e de direitos humanos, exercendo também um grande papel na luta contra a AIDS.Ele recebeu muitas distinções no exterior, incluindo a Ordem de St. John, da rainha Elizabeth 2ª., a medalha presidencial da Liberdade, de George W. Bush, o Bharat Ratna (a distinção mais alta da Índia) e a Ordem do Canadá.

Nelson Mandela faleceu em 05 de dezembro de 2013, em sua casa, na cidade de Johannesburgo, em decorrência de uma infecção pulmonar.

a-educacao-e-a-arma-mais-poderosa-que-voce

Referências:
http://brasilescola.uol.com.br/
http://educacao.uol.com.br/

Imagens retiradas da internet

Anúncios

3 comentários sobre “Nelson Mandela

  1. Tantas publicações na web tratam de assuntos tão menos significativos, que me vejo aqui no ímpeto de parabeniza-los, pela BRILHANTE IDEIA NA PROPAGAÇÃO DESTA REFLEXÂO NA REDE/WEB. Nelson, de fato é um ícone de valiosa grandeza, nos faz pensar em RENOVAR ESPERANÇAS, RECOMEÇAR, RECONCILIAR, e nos traz a NOBELÍISSIMA sensação, de que nossa alma transcende o tamanho do Universo, e também nos traz a certeza que é possível transformar a realidade com nobres atitudes. Parabéns! Fraterno Abraço

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s